Stefano Cruz

Mini Curriculo:  Como já dizia o poeta Jorge Barbosa (1902-1971), poeta cabo-verdiano, no seu poema Você Brasil: eu gosto de você, Brasil, porque você é parecido com a minha terra; e gosto dos seus sambas, Brasil, das suas batucadas. Sou Stefano Cruz, africano, das ilhas do arquipélago de Cabo Verde. Em 2009 vivia-se o auge dos estudantes cabo-verdianos no Brasil, fruto de um programa de política pública educacional internacional entre os dois países. Vindo de Cabo Verde, num movimento diásporico estudantil e vivenciando experiências constantes no Brasil, foi enorme a minha felicidade quando soube que tinha uma vaga para continuar os meus estudos numa universidade brasileira. Graduei-me em Relações Internacionais e continuo sonhando com um mundo cosmopolita, pois, ainda procuro um significado de casa que não seja o lugar onde nasci, mas sim, um lugar que crio raízes, conscientizo, transformo e me liberto. Dei continuidade aos meus estudos e mais uma vez políticas públicas fazem-se presentes na minha jornada: Mestre em Planejamento e Análise de Políticas Públicas, um desejo que me leva a estudar políticas de acesso à habitação de interesse social que envolvem os dois países mencionados. Nos horizontes das ilhas apenas via o mar, movimentos de ondas que vem e vão, o próprio trânsito diásporico num espaço de passagem. No Brasil, país com extensão territorial continental, deparei-me com uma diversidade cultural imensa, diante processos de desconstrução e ressignificação cultural. Conheci e faço parte do grupo GEPIC, um espaço de mediadores e pesquisadores. Procuro elementos culturais que me constroem nessa partilha histórica, social e cultural com o Brasil.

Linha de Pesquisa:  Formação de professores de Ciências/Biologia e interculturalidade

Titulo:  Cordenador(a)

Link Lattes: